Anúncio
oratória

Oratória e Comunicação Emocional: O que você precisa saber para atrair e fidelizar mais clientes.

A comunicação é uma ferramenta que faz toda a diferença em seus resultados.

Dicas do Consultor

Dicas do ConsultorVamos falar sobre várias vertentes relacionadas a Comunicação e o Comportamento Humano de maneira bem descomplicada e funcional. O objetivo é ajudar você,leitor, a questionar suas habilidades e competencias para gerar maiores resultados nas muitas áreas da sua vida, como: Comunicação, Liderança, Vendas, entre outros.

04/03/2020 14h42Atualizado há 3 meses
Por: Julio Pascoal
201

Comunicador, muito bem vindo a esta coluna que tem como objetivo por em pauta várias nuances do comportamento humano. Espero que te ajude a gerar as mudanças necessárias para o seu próprio comportamento, trazendo mais funcionalidade, proatividade, felicidade a sua vida pessoal e profissional. Seja bem vindo e fique a vontade, Comunicador.

Vamos abrir nosso espaço com um assunto que tem me acompanhado por onde passo, Comunicação.

Vamos começar do começo?


A primeira pergunta que normalmente me fazem quando descobrem que atuo na área de comunicação é: Comunicação Emocional é Oratória?

Respondo utilizando de argumentos que “distinguem” ambas, na verdade explico a aplicabilidade de cada uma, e assim que vou fazer aqui. Continue acompanhando.

Definição do dicionário para oratória:

“Conjunto de regras que constituem a arte do bem dizer, a arte da eloquência; retórica.”

  • A ORIGEM DA ORATÓRIA

Filósofos gregos

Vários estudos sinalizam o início da formatação da fala de grandes oradores no século V a.C em Saracusa, na Sicília Itália (que fazia parte da Grécia). Dois gregos, Tísias e Córax, os autores do manual foram os primeiros a ensinar a arte da oratória com um método desenhado.

Há muito se pensou que foi o filósofo grego Aristóteles (384-322 a.C.) que criou a formatação da oratória,  até porque a sua obra Retórica é uma das grandes responsáveis pela expansão do interesse no estudo da oratória no mundo até hoje.

A oratória não era uma ferramenta popular na antiguidade, só tinha acesso pessoas de destaque, como políticos, ricos e influentes na sociedade.

Alguns princípios da oratória:

  • Apresentar ferramentas com objetivo de informar, influenciar, ou entreter os ouvintes.
  • Oferecer um discurso que apure as qualidades pessoais do orador.
  • Para um discurso que se destaque responde-se as seguintes perguntas: "quem diz? - o quê? - a quem?- por que meio? - com que resultados?".
  • Desenvolver um discurso eu instigue a imaginação dos ouvintes.
  • Favorecer a compreensão do público alvo.
  • Despertar paixão, e envolvimento.

A oratória é uma comunicação correta!

A oratória tradicional apresenta ferramentas que transforma o processo de comunicação em algo “correto”, ou melhor, em uma comunicação “correta”.

E para uma comunicação correta, a oratória se utiliza de palavras “corretas”, de um tom de voz “correto” devidamente aplicado, a movimentação do corpo “correta”, sendo o espaço utilizado pelo orador, movimento da cabeça, braços, mãos, devidamente planejado e executado.

Aí que mora um problema que acompanha muitos oradores que  engessam essas técnicas: tornam seus discursos “CORRETOS”, esquecendo esse distanciando da fluidez da comunicação humana,  que sim, é “INCORRETA”, apresenta muitas variantes que não apresenta um padrão que possamos parametrizar.

 

  • E ONDE ENTRA A COMUNICAÇÃO EMOCIONAL?

Conexão Humana

Os primeiros registros sobre os estudos do comportamento emocional do ser humano está registrado no século V a.C, onde foi identificado que      o cérebro era o lugar no qual residiam pensamentos e sensações. O cérebro produzia algo chamado de Emoções e Sentimentos. (volto a este assunto em outros artigos aqui na Coluna)

O foco da comunicação emocional é conectar, ou melhor, estabelecer uma conexão entre o emissor da mensagem e o receptor. E também de vale das ferramentas que a oratória usa, porém de maneira diferente.

Um dos principais objetivos da comunicação emocional é entender quais os pontos de conexão serão mais utilizados naquele momento, devidamente segmentada para o publico alvo.

Algumas das ferramentas mais usadas pela oratória que a Comunicação Emocional também se utiliza, são três:

  • Palavras
  • Tom de Voz
  • Expressão corporal.

A habilidade de orquestrar essas três ferramentas, sabendo oscilar a intensidade em cada uma, ou até uma por vez de acordo com a estratégia de conexão que se deseje atingir.

Qual a grande diferença?

O grande diferencial da Comunicação Emocional está em focar no padrão de comunicacional do outro.

Calma que eu explico Comunicador.

O objeto no centro dos estudos da retórica é o orador, é a partir dele que encontramos a grande parte da aplicação das técnicas. Já na Comunicação Emocional, o foco está integral no outro, ou seja, em entender como o outro se utiliza, por exemplo, dos seus sentidos pra interagir com o mundo.

"A Comunicação Emocional é parecer com o outro"

Outra ferramenta, que na minha humilde opinião, é a base da Comunicação Emocional, conhecida por muitos é o famoso rapport, ou espelhamento. Considero a mais extraordinária ferramenta porque atribui a importância da comunicação ao outro, a essência de uma comunicação empática.

Habilidade de parecer com o outro, assimilando e reproduzindo o máximo de características possíveis de um indivíduo ou de uma grande plateia.

O objetivo é conexão, atrair e reter a atenção do outro, por isto o rapport segmenta a comunicação para o apelo emocional necessário a ser estimulada naquele momento.

A Comunicação Emocional se apresenta fortemente neste momento, entendendo os pontos de ligação entre quem está comunicando e o ouvinte.

Isso não é novidade!!!

A forma que a Comunicação Emocional atua não é novidade, esse modelo que apresentei está presente na base da histórica da oratória muito antes de Cristo, mas não havia um método, hoje com o avanço dos estudos do comportamento humano, podemos reproduzir o modelo. Não há conexão com a plateia se me utilizo de uma comunicação fria, uma comunicação de mim para mim, esquecendo o foco no outro.

Fala “bonita” não conecta

Uma fala bonita não significa que as pessoas entendem, e o principio da comunicação emocional é que as pessoas entendam, se conectem emocionalmente com o orador.

O principio da neurociência afirma que somos seres emocionais, movidos a sentimentos e emoções (felicidade, tristeza, raiva, espanto...) e no processo da Comunicação Emocional precisamos levar em  consideração esses princípios, que atua promovendo e facilitando, inserindo gatilhos que facilitem o acesso a essas emoções e sentimentos. Gerando uma conexão mútua, fina, incrível entre o Comunicador e a plateia.

 

Parabéns por acompanhar até aqui Comunicador, até a próxima!!!

 

Recife - PE
Atualizado às 21h00
27°
Nuvens esparsas Máxima: 28° - Mínima: 23°
31°

Sensação

2 km/h

Vento

89%

Umidade

Fonte: Climatempo
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias